Estudos IVV - ViniPortugal

Leia aqui estudo sobre o Espumante

FÓRUM ANUAL VINHOS DE PORTUGAL 2016

Consulte a Agenda Vinhos de Portugal 2016

INFORMAÇÃO AO SECTOR IVV / VINIPORTUGAL

Conheça aqui os Resultados!

OUTRAS ENTIDADES

ALABE - Associação dos Laboratórios de Enologia

Telefone: + 351 915 841 583
Email: geral@alabe.pt
Website
ACIBEV - Associação de Vinhos e Espirituosas de Portugal

Morada: Largo do Carmo, 15 - 1º • 1200-092 Lisboa
Telefone: +351 213 462318
Fax: +351 213 427517
Email: acibevmail@acibev.pt
Website

Missão

Associação de Vinhos e Espirituosas de Portugal é uma associação empresarial sem fins lucrativos, de âmbito nacional, criada em Janeiro de 1975 na sequência da extinção dos Grémios dos Armazenistas e dos Exportadores 


Objectivos 

Tem como principal objectivo a representação e defesa dos interesses dos comerciantes e industriais de bebidas espirituosas, vinhos e seus derivados. A ACIBEV representa os seus associados no Conselho Consultivo e na Comissão de Acompanhamento de Mercados do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), no Comité Vins (CEEV), na Confederação Europeia dos Produtores de Espirituosos (Spirits Europe) e no Comité dos Vinagres da Culinária Europa. Face à importância que a OIV assumiu com a nova OCM, a ACIBEV aderiu em 2009, à CNOIV – Comissão Nacional da OIV em Portugal. A ACIBEV tem assento em diversos organismos no âmbito da cooperação socioprofissional tais como nos Conselhos Gerais da CVR do Alentejo, Península de Setúbal, Lisboa, Tejo, Vinhos Verdes, Dão, Algarve, Bairrada, Távora Varosa e Beira Interior. 

A ACIBEV é também associada da ViniPortugal representando neste momento o comércio na sua Direcção, onde tem uma voz activa.

 É membro fundador do Fórum Nacional Álcool e Saúde e tem assento no Conselho Nacional para os problemas da Droga, das Toxicodependências e do uso nocivo do Álcool. Está empenhada em implementar em Portugal o programa europeu WINE IN MODERATION, “Vinho com Moderação”. O Programa trabalha para promover o consumo responsável como uma norma cultural/social, de modo a prevenir e reduzir o abuso e os malefícios relacionados com o álcool. Ao mesmo tempo queremos preservar o lugar cultural, ambiental e económico do vinho na sociedade europeia.

ADVID - Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense

Morada: Quinta de Santa Maria, Apartado 137 5050-106 Godim, Portugal
Telefone: +351 254 312 940; +351 913 003 476
Email: advid@advid.pt
Website
AEVP - Associação das Empresas de Vinho do Porto

Website
AGRICERT - Certificação de Produtos Alimentares

Morada: Rua Alfredo Mirante, nº 1 r/c Esqº, Apartado 270, 7350-097 Elvas
Telefone: +351 268 625026
Fax: +351 268 626546
Email: agricert@agricert.pt
Website

A Agricert é um organismo privado de controlo e certificação de produtos alimentares. Actualmente encontra-se reconhecido com base nos referenciais da NP EN 45011:2001 - Critérios Gerais para Organismos de Certificação de Produtos, pelo órgão competente do Ministério da Agricultura Desenvolvimento Rural e Pescas para vinte e quatro produtos tradicionais assim como para modo de produção biológico e protecção integrada.

AGRO.GES - Sociedade de Estudos e Projectos

Morada: Av. da República, 412, 2750-475 Cascais
Telefone: +351 21 484 7440
Fax: +351 21 484 7441
Email: mail@agroges.pt
Website

A AGRO.GES é uma empresa privada de apoio ao sector agro-florestal e ao desenvolvimento rural.

Dispõe de um corpo técnico permanente, coordenado e estruturado, com elevada capacidade técnica e científica e com ampla experiência.
Este corpo técnico é completado por uma rede de especialistas nacionais e internacionais.

A actividade da AGRO.GES assume já uma componente internacional relevante com trabalhos desenvolvidos em mais de 12 países, desde a Europa de Leste, à América do Sul e principalmente em África.

O nosso maior capital são as pessoas que colaboram connosco. O nosso património são os nossos clientes.

AHRESP – Associação da Hotelaria, restauração e Similares de Portugal

Website
AICEP - Portugal Global

Morada: Avenida 5 de Outubro, 1050-051 Lisboa
Email: aicep@portugalglobal.pt
Website

A aicep Portugal Global, E.P.E., Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, é uma entidade pública de natureza empresarial vocacionada para o desenvolvimento de um ambiente de negócios competitivo que contribua para a globalização da economia portuguesa.

Resultado da fusão, em 2007, entre a API (Agência Portuguesa para o Investimento) e do ICEP (Instituto do Comércio Externo de Portugal), a AICEP tem como principais atribuições promover a internacionalização das empresas portuguesas e apoiar a sua actividade exportadora, captar investimento estruturante e promover a imagem de Portugal com iniciativas criadoras de valor para o nosso país.


Através dos seus Gestores de Cliente e da sua rede comercial externa – que, em articulação com a rede diplomática e consular assegura presença em cerca de 80 mercados – a aicep Portugal Global presta serviços de suporte e aconselhamento sobre a melhor forma de abordar os mercados externos, identifica oportunidades de negócios internacionais e acompanha o desenvolvimento de processos de internacionalização das empresas portuguesas, nomeadamente, PME’s.

A aicep Portugal Global é também a Agência responsável pelo acolhimento de todos os projectos de investimento estrangeiro em Portugal fazendo, se necessário, o seu posterior encaminhamento para outras entidades em função do perfil do projecto.

  

A AICEP actua de acordo com o princípio da selectividade prestando um serviço de excelência aos projectos que melhor concorram para a competitividade e sustentabilidade da economia portuguesa contribuindo para os objectivos de aumentar o Valor Acrescentado Bruto (VAB), reduzir o défice da balança comercial e criar emprego.
 


Visão:

Agência de referência para o desenvolvimento de um ambiente de negócios competitivo que contribua para a inserção internacional das empresas portuguesas.

Missão:

Aumentar a competitividade e notoriedade de Portugal, através da dinamização de investimento estruturante e da internacionalização das empresas, com especial destaque para as pequenas e médias.

Valores:

Orientação para as empresas. Procuramos ir ao encontro das necessidades dos nossos clientes através de várias soluções e relacionamentos de longo prazo.

 

Selectividade. Dirigimos a nossa actividade para os projectos e mercados que melhor contribuam para a competitividade das empresas e a sustentabilidade da economia portuguesa.

 

Excelência. Procuramos atender às expectativas dos nossos clientes através de uma abordagem de rigor, eficácia, entusiasmo e vontade de inovar.

AJAP - Associação de Jovens Agricultores de Portugal.

Website
AMPV - Associação de Municípios Portugueses do Vinho

Telefone: +351 243 700 264
Fax: +351 243 709 446
Email: ampvinho@gmail.com
Website

Fundada no ano de 2008, a AMPV tem como missão a afirmação da identidade histórico-cultural, patrimonial, económica e social dos municípios portugueses e dos territórios ligados à produção de vinhos de qualidade.

Objectivos estratégicos:

Valorização do potencial endógeno das regiões e cidades do vinho, cuja produção do vinho é a sua base produtiva e a sua identidade histórica.
Promoção e valorização do sector vitivinícola. Criando um motor de desenvolvimento e eixo aglutinador em conjunto ou em complementaridade com outros sectores e agentes económicos.

Principais actividades:

Dia Europeu do Enoturismo
Dia do Vinho
Rainha das Vindimas de Portugal
Mostra de Sabores e Saberes
Projecto de Re-reestruturação das Rotas do Vinho
Rede de Museus do Vinho

ANCEVE - Associação Nacional dos Comerciantes, e Exportadores de Vinhos e Bebidas Espirituosas

Morada: Rua do Salgueiral, 86-2º- sala 8 • 4200-046 Porto
Telefone: +351 225 573730
Fax: +351 225 573739
Email: geral@anceve.pt
Website

Missão

Fundada em 1975, a ANCEVE é a Associação empresarial representativa de agentes económicos do sector do vinho, sobretudo Comerciantes e Exportadores, mas incluindo ainda Adegas Cooperativas e Produtores-Engarrafadores. Das suas actividades destaca-se a representação dos associados junto das entidades regionais e nacionais que tutelam o sector vitivinícola. A ANCEVE está assim presente no Conselho Consultivo do IVV - Instituto da Vinha e do Vinho e nos Conselhos Gerais das Comissões Vitivinícolas dos Vinhos Verdes, Dão, Bairrada, Trás os Montes e Península de Setúbal, bem como no Conselho Interprofissional do IVDP, estando também representada na Assembleia Geral e no Comité de Marketing da VINIPORTUGAL. Cabe ainda à ANCEVE a negociação com os sindicatos do Contrato Colectivo para o sector, aplicável a todas as empresas.O apoio aos associados sobre legislação relevante, nomeadamente a aplicável ao vinho e às bebidas, legislação laboral e fiscalidade. Mantemos um programa anual de seminários, debates e acções de formação, que decorrem em vários pontos do País e focam assuntos que julgamos de interesse permanente : legislação vinícola, fiscalidade, contratos de trabalho, participação em feiras, marketing, internacionalização e outros. 


Objectivos

A Associação tem por objecto a defesa dos legítimos direitos e interesses dos seus membros, em estreita cooperação com as associações de outros sectores que lhe estão ligados, a fim de dotar o País dos meios necessários ao pleno desenvolvimento técnico e económico-social, nomeadamente: 

a) Propor e participar junto dos departamentos oficiais na definição da política geral do sector.

b) Propor e participar na definição das normas de acesso à actividade, características dos estabelecimentos comerciais, suas condições de trabalho e segurança; 

c) Propor e participar na elaboração das normas de classificação e qualidade dos produtos; 

d) Estabelecer as regras de conduta profissional que não colidam com a livre concorrência, designadamente propondo e participando na definição de esquemas de comercialização, de produtos e preços; 

e) Propor e participar na definição da política de importação e exportação dos produtos do âmbito da Associação; 

f) Incentivar e apoiar os associados na reestruturação das suas actividades e na formação profissional dos trabalhadores com vista a revitalizar e concretizar o contributo da iniciativa privada no desenvolvimento nacional; 

g) Prestar assistência jurídica e apoio de carácter técnico aos seus associados; 

h) Participar na definição da política de crédito que se relacione com o desenvolvimento geral do sector que representa; 

i) Participar na normalização contabilística, estatística e fiscal do sector;

j) Representar os associados em organizações nacionais e internacionais de interesse para o sector; 

l) Promover os estudos necessários e definir soluções colectivas em questões de interesse geral, nomeadamente na contratação de trabalho; 

m) Recolher e divulgar informações e elementos estatísticos de interesse do sector.

AND - Associação Nacional de Destiladores de Produtos e Sub-Produtos

Morada: Rua Combatentes do Ultramar • 2040-535 Malaqueijo
Telefone: +351 243 995339
Fax: +351 243 995339
Website
ANDOVI - Associação Nacional das Denominações de Origem Vitivinícolas

Morada: Apartado 498 • 7002-506 Évora
Telefone: +351 266 709422
Fax: +351 266 700591
Email: andovi@mail.telepac.pt
Website

Missão

Congrega as entidades públicas e privadas a quem cabe representar, certificar e promover as Denominações de Origem Vitivinícolas Portuguesas.


Objectivos 

Portugal orgulha-se de oferecer ao consumidor vinhos de cerca de 30 Denominações de Origem, os quais representam a maior fatia das exportações de vinhos e são naturalmente os mais valorizados, seja no mercado interno, seja na exportação. Ao contrário de um vinho corrente, o Vinho com Denominação de Origem é sujeito a um processo de certificação de qualidade, que afere não só a sua origem numa determinada região, como as castas utilizadas, processos de amanho da vinha, vinificação e estágios, que caracterizam os vinhos dessa Denominação de Origem e os distinguem dos restantes. A certificação destes vinhos é executada por uma rede nacional de entidades certificadoras, que se caracterizam por uma gestão interprofissional, ou seja, em que a produção e o comércio da respectiva região têm uma palavra decisiva nas opções estratégicas. Exceptuam-se apenas aqui as regiões do Douro, Madeira e Açores, cujos processos de certificação são realizados por entidades públicas, embora com um forte contributo também das duas interprofissionais. A actividade da ANDOVI desenvolve-se na representação destas entidades, no relacionamento com o Estado Português e com a União Europeia, bem como na prestação de serviços aos sócios. CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal Av. Do Colégio Militar, Lote 1786 • 1500-012 Lisboa

ANEBE - Associação Nacional Empresas De Bebidas Espirituosas

Morada: Av. da República, 62F, 6º, 1050-197 Lisboa
Telefone: +351 217 969 692
Fax: +351 217 938 576
Website

Associação responsável em Portugal de grande parte das marcas de bebidas comercializadas, produzidas e importadas para o mercado português constituída com o objectivo principal de contribuir para a promoção de um consumo moderado e responsável dos seus produtos.

APCOR - Portuguese Cork Association

Website
APHORT - Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo

Morada: Praça D. João I, nº25, 4º esq.• 4000-295 Porto
Telefone: + 351 223 393 760
Fax: + 351 223 393 769
Email: correio@aphort.com
Website

A APHORT – Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo - é a Associação Nacional representativa da Hotelaria, do Turismo no Espaço Rural e da Restauração e Bebidas.

 

missão da APHORT é trabalhar lado-a-lado com os seus Associados, que são a sua razão de ser, contribuindo para a excelência dos seus negócios. Mostram tendências, desenham soluções, defendem e promovem os seus interesses junto das entidades competentes. Em suma, dedicam toda a sua actividade aos empresários da hotelaria, restauração e turismo.

Associação da Hotelaria de Portugal

Morada: Avª Duque de Ávila, Nº 75, 1º Piso • 1000-139 Lisboa
Telefone: + 351 213 512 360
Fax: +351 213 570 485
Email: geral@hoteis-portugal.pt
Website

A AHP é uma associação centenária que centra a sua acção no negócio e futuro dos seus associados, orientada para a inovação, o conhecimento e o mercado. A hotelaria representa o que de melhor se faz em Portugal, pela sua inovação, pela sua classe, pelo serviço de excelência dos seus profissionais, mas também pela representatividade que tem hoje no contributo para a economia nacional. Nos 100 anos que tem de vida, a AHP tem tido a responsabilidade de ser o reflexo do sector, dignificando a hotelaria e o associativismo em Portugal.

Somos uma associação para todos: grandes e pequenas unidades. Os pequenos hotéis podem encontrar na associação o apoio de uma estrutura que lhes permite ganhar escala, ter vantagens nas negociações comerciais, dispor de serviços que seriam incomportáveis para uma pequena empresa. A todos a AHP serve de plataforma de partilha de saber e conhecimento, com representatividade nacional e próxima dos centros de decisão.

A AHP é uma associação em crescimento e tem actualmente perto de 500 associados que, entre grandes e pequenas unidades, representam mais de 60% do contributo da hotelaria para a economia nacional. É nossa ambição crescer cada vez mais, associar todos os hotéis de Portugal e representá-los a uma só voz, com força, credibilidade e exigência.

Associação Nacional de Escanções

Morada: Av. Almirante Reis Nº58 r/c Dto • 1150-019 Lisboa
Telefone: +351 21 8132542
Fax: +351 21 8132542
Email: aep@iol.pt
Website
Associação Portuguesa de Enologia

Morada: Instituto Superior de Agronomia, Tapada da Ajuda 1349-017 Lisboa
Telefone: +351 936 119463
Fax: +351 213 653200
Email: geral@apenologia.pt
Website

A história da associação Portuguesa de Enologia

A Associação Portuguesa de Enologia (APE) é uma associação cultural, sem fins lucrativos, independente de quaisquer objectivos políticos ou religiosos e representativa dos interesses dos profissionais de Enologia. Esta Associação foi  criada por escritura pública, no dia 15 de Fevereiro de 1979 (7º cartório notarial de Lisboa), publicada no Diário da República nº 81/IIIª série, de 6 de Abril de 1979. Os seus estatutos foram revistos, também por escritura pública (17º cartório notarial de Lisboa), de 9 de Maio de 1997, publicados no Diário da República nº 205/IIIª série, de 5 de Setembro de 1997.

Em 1982 tornou-se membro efectivo da "Union Internationale des Oenologues (UIEO)". Refira-se entretanto que, membros da APE têm desempenhado funções nos Corpos Sociais da UIEO. Assim, e a título de exemplo, o Engº Bento Augusto Pereira de Carvalho desempenhou funções de 2º Vice-Presidente de 1989 a 1991 e de 1º Vice-Presidente de 1991 a 1994. Actualmente, e desde Novembro de 1999, o Engº João Melícias Duarte é Relator de Contas do Conselho Fiscal da UIEO. Refira-se ainda que a UIEO realizou, em Novembro de 1988, a sua Assembleia Geral em Portugal, por ocasião da comemoração do dia nacional do Enólogo, e por iniciativa da APE. 

ATEVA - Associação Técnica dos Viticultores do Alentejo

Morada: Horta das Figueiras, Rua Fernanda Seno nº 14 Apartado 252 • 7006-803 Évora
Telefone: +351 266752514
Fax: +351 266752515
Email: geral@ateva.pt
Website

Objectivos e Actividade

A Associação é uma entidade de direito privado e tem por objecto:

  • A investigação, a experimentação, a demonstração e a divulgação de todas as acções técnicas visando o melhoramento da vitivinicultura regional e a formação profissional dos seus sócios, por sua iniciativa e com os seus próprios meios ou em colaboração com organismos ou serviços oficiais ou privados, nacionais ou estrangeiros, através de protocolos apropriados;
  • A informação dos seus sócios sobre os princípios orientadores da política vitivinícola nos planos nacional e internacional, no sentido da integração da vitivinicultura regional dentro desses princípios e respectiva acção de disciplina;
  • Promover a aplicação das técnicas de protecção e ou produção integrada. Prestar assistência técnica aos seus associados. Promover e realizar acções de formação em protecção e produção integrada. Promover a comercialização dos produtos vitivinícolas dos seus associados.
  • A defesa de todos os interesses sociais e económicos dos seus sócios.

A actividade desenvolve-se essencialmente nas seguintes áreas:

Formação Profissional de trabalhadores vitícolas e adegueiros.

Experimentação

Assistência Técnica aos Viticultores

Manutenção do cadastro vitícola do Alentejo

AVEPOD - Associação dos Viticultores-Engarrafadores dos Vinhos do Porto e Douro

Morada: Rua da Alegria, 39-1.º • 5050-256 Peso da Régua
Telefone: +351 254 324363
Fax: +351 254 324 365
Email: avepod@mail.telepac.pt
Website

A Associação de Viticultores Engarrafadores dos Vinhos do Porto e Douro existe desde 1986 com o objetivo de defender os interesses dos Vitivinicultores Engarrafadores dos Vinhos do Porto e Douro nas instâncias competentes, e de divulgar a nível nacional e internacional os seus vinhos (Vinhos de Quinta ou Vinhos do Produtor), produtos e serviços enoturísticos.

A linha de actuação da Associação assenta em 9 vectores principais:

- Representar e defender os interesses dos Vitivinicultores - Engarrafadores

- Contribuir por todos os meios ao seu alcance para o desenvolvimento económico e técnico dos seus associados

- Promover acções de carácter económico que sejam de interesse dos seus associados

- Promover a valorização e a divulgação dos vinhos dos seus associados

- Promover a experimentação, a demonstração e a divulgação de todas as acções técnicas

- Participar, promover e facilitar a presença dos seus associados em certames, feiras, provas e outras acções promocionais e comerciais

- Colaborar com confrarias báquicas e gastronómicas, portuguesas e estrangeiras

- Filiar-se ou estabelecer qualquer outro tipo de ligação com associações e instituições que prossigam objectivos análogos

CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal

Morada: Av. Do Colégio Militar, Lote 1786 • 1500-012 Lisboa
Telefone: +351 217 100 000
Fax: +351 217 100 012
Email: cap@cap.pt
Website

Objectivos

Objectivos A CAP afirma-se como organização sócio-profissional agrícola e agrupa mais de três centenas de organizações de todo o país, as quais se traduzem em Federações, Adegas, Associações Regionais, correspondentes às principais zonas agrícolas de Portugal, Associações Especializadas por sector técnico e Cooperativas. Com todas as suas filiadas mantém contactos permanentes sob a forma de reuniões regionais, nacionais ou plenárias, auscultando os problemas e as necessidades da agricultura nacional e encaminhando os mesmos para análises técnicas, estudos especializados ou estratégias a adoptar. Defender os interesses da agricultura portuguesa no País e no estrangeiro, salvaguardando sempre a componente económica da actividade são os objectivos da Confederação dos Agricultores de Portugal, na defesa de uma vida digna e de qualidade para todos os agricultores que desejam continuar a sua actividade. 

Trabalha no sentido de alertar e empenhar o Governo na concretização de infra-estruturas essenciais, defendendo uma política agrícola que respeite, a integração de Portugal na União Europeia e uma saudável e correcta participação no Mercado Único. A CAP tem nos últimos quinze anos, e sobretudo desde a Adesão à União Europeia (1986), assumido a representação de Portugal junto da Comissão Europeia em Bruxelas, onde instalou uma delegação permanente, e a participação em todos os Comités Agrícolas e no Conselho Económico e Social. 

A CAP estava consciente de que estas responsabilidades só poderiam ser alcançadas em plano de igualdade com os outros Estados Membros, se fosse capaz de garantir a constituição de um forte Departamento Técnico e a participação e empenhamento de especialistas em economia agrária. Como representante do associativismo sócio-profissional agrícola, a CAP tem por direito próprio, o reconhecimento dos diversos Governos que Portugal teve nos últimos vinte anos, o estatuto de Parceiro Social no Conselho Económico e Social - Comissão Permanente de Concertação Social, órgãos próprios de debate e análise entre Governo, Sindicatos e Entidades Patronais das mais importantes decisões em política económica e social. 

Ao nível internacional a CAP está representada no COPA (Comité das Organizações Patronais Agrícolas), no GEOPA (Grupo dos Empregadores das Organizações Profissionais Agrícolas), na USSE (União dos Silvicultores do Sul da Europa), na CEPF (Confederação Europeia dos Proprietários Florestais), na FIPA (Federação Internacional dos Produtores Agrícolas), no CESE (Comité Económico e Social Europeu) e na Comissão Europeia através dos seus Grupos Consultivos Agrícolas da Direcção Geral de Agricultura e nos Comités Consultivos da Política Social e de Formação Profissional da Direcção Geral do Emprego e dos Assuntos Sociais e das Relações Industriais. Dos vários serviços técnicos especializados prestados pela CAP aos agricultores destaca-se a formação profissional, para cuja actividade já dispõe de três Centros de Formação Agrícola, e a ajuda directa às explorações agrícolas para o que estabeleceu uma rede de quinze Centros de Informação Rural, abrangendo todo o país. A sede da Confederação dos Agricultores de Portugal situa-se em Lisboa, mas tanto as suas filiadas regionais e especializadas como os Centros de Informação Rural garantem a descentralização e divulgação dos serviços, tanto no Continente como nos arquipélagos da Madeira e dos Açores. A estrutura interna da CAP emana das decisões da Assembleia Geral que elege uma Direcção Plenária de dez membros e uma Direcção Executiva de sete membros (Presidente e seis Vice - Presidentes). A Confederação dos Agricultores de Portugal edita ainda uma revista mensal dedicada aos temas de política agrícola, economia agrária e actualidades técnicas intitulada Revista do Agricultor.

Casa do Azeite

Morada: Rua Castilho n.º 69, R/C Esq.• 1250 - 068 Lisboa
Telefone: +351 21 384 18 10
Fax: +351 21 386 19 70
Email: site@casadoazeite.pt
Website

A Casa do Azeite - Associação do Azeite de Portugal é uma Associação Patronal de direito privado, de âmbito nacional e constituída para defesa e promoção dos interesses dos seus associados.

Esta Associação iniciou a sua actividade em Setembro de 1976, com a designação de Associação dos Armazenistas, Refinadores e Exportadores de Azeite (AREA), tendo procedido à alteração da sua denominação para Casa do Azeite – Associação do Azeite de Portugal em 1994.

A Casa do Azeite é um organismo cuja missão encontra as suas raízes no Azeite de Marca, repartindo a sua actividade pelo apoio aos produtores e embaladores e pela Promoção de Azeite de Marca junto dos consumidores.

A Casa do Azeite enquanto rosto do Azeite de qualidade garantida junto do consumidor, encontra-se empenhada em promover o crescimento do sector oleícola nacional.

Tem colaborado activamente com todos os organismos oficiais que tutelam o sector, universidades e outras instituições nacionais e estrangeiras, fazendo ampla divulgação das suas orientações junto dos associados. 

Actualmente fazem parte da Casa do Azeite cerca de 65 empresas associadas ao Azeite de Marca, representando, no seu conjunto, cerca de 95% de todo o Azeite de marca embalado em Portugal.

Na Casa do Azeite encontra à sua disposição documentação sobre o Azeite, a sua história ao longo dos séculos, indicações específicas de utilização, modos de conservação, benefícios para a saúde, informações gastronómicas, etc.. Para tal basta apenas um telefonema, uma visita às instalações ou um contacto via website.

CENTRO DE ESTUDOS VITIVINÍCOLAS DO DOURO

Morada: Av. Sacadura Cabral - Qta. Do Paço | Godim 5050-071 Godim
Telefone: +351 254313919
Email: dsagr.dv@dratm.min-agricultura.pt
Website
CENTROMARCA – ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS DE PRODUTOS DE MARCA

Morada: Av. da República Nº 62 F, 5º, 1050 - 197 Lisboa
Telefone: +351 217 808 061
Fax: +351 217 808 069
Email: centromarca@centromarca.pt
Website

A CENTROMARCA – ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS DE PRODUTOS DE MARCA – foi fundada em Junho de 1994 por um grupo de 24 empresas detentoras de produtos de MARCA, de vários sectores, com o objectivo de criar uma associação através da qual fosse possível estudar, em conjunto, os problemas que afectam a MARCA e coordenar os esforços necessários para lhes dar uma resposta eficaz.
Actualmente, a CENTROMARCA congrega 56 associados que detêm mais de 800 marcas e tem um volume de vendas anual no mercado nacional da ordem dos 6000 milhões de euros.

A CENTROMARCA promove e defende a MARCA, entendendo-a como:

– Um meio de diferenciação e uma garantia de qualidade e inovação para o CONSUMIDOR;
– Um factor de competitividade, progresso e de criação de riqueza para a ECONOMIA;
– Um progresso irrenunciável para a SOCIEDADE.

A CENTROMARCA preocupa-se com tudo o que pode influenciar o modo como os produtos de MARCA alcançam o consumidor. A associação considera a realidade envolvente da actividade dos seus associados, nomeadamente nos aspectos da concorrência, consumidores, logística, ambiente e promoção da MARCA, dela retirando ensinamentos e tendências, tanto para uma acção imediata como para preparar o futuro numa visão prospectiva.
 

MISSÃO


Criar para as marcas um ambiente de concorrência leal e intensa, que encoraje a inovação e garanta um máximo valor aos consumidores.

 

OBJECTIVOS


1. Reforçar a capacidade dos fabricantes em distribuir as suas marcas de uma forma eficiente ao consumidor.
2. Criar um maior e melhor entendimento e compreensão a nível político do papel das marcas na economia e na sociedade
3. Promover um enquadramento regulamentar condutor à inovação e ao crescimento das marcas.
 

PRINCÍPIOS
 

1. Construir um equilíbrio saudável na relação fabricante de marca / retalhista para benefício da concorrência, da inovação e das escolhas do consumidor.
2. Reforçar a voz comum da indústria de produtos de marca face ás autoridades portuguesas e a instituições relevantes.
3. Promover a compreensão da contribuição da indústria de marcas para o bem estar dos consumidores.

 

CNOIV – Comissão Nacional da OIV

Email: cnoiv@ivv.min-agricultura.pt
Website

A CNOIV é a estrutura nacional de ligação à OIV, à qual transmite as posições nacionais e contributos técnicos e científicos sobre as diversas matérias em estudo. Enquanto fórum de debate, que abrange o sector vitivinícola, investigação, instituições de ensino e organismos públicos, desejamos imprimir uma maior dinamização e participação nas actividades da OIV e na discussão de assuntos relevantes para o desenvolvimento da
fileira vitivinícola, por forma a posicionar a CNOIV como uma referência na criação e
partilha de conhecimento técnico e científico.

Confraria de Enófilos do Douro

Website
Confraria do Vinho do Porto

Website
Confraria do Vinho Verde

Morada: Rua da Restauração, 318, 4050 - 501 Porto
Telefone: +351 21 912 227 670
Email: secretaria@confrariadovinhoverde.com
Website

Objectivos da Confraria do Vinho Verde 
 

Confraria do Vinho Verde apoia o estudo e divulgação de trabalhos sobre o Vinho Verde, glorifica as virtudes e tradições do Vinho Verde, da sua história, da sua gastronomia, do seu enoturismo e do seu folclore, defende a genuinidade, tipicidade e prestígio do Vinho Verde, promovendo e defendendo a Qualidade e Imagem dos produtos vínicos da Região, contribuindo assim para a afirmação do seu prestígio, como Património Regional Milenar e uma Cultura a preservar e afirma o princípio da SABER BEBER INTELIGENTE E SAUDÁVEL.


A Confraria do Vinho Verde defende e pratica o princípio das boas relações, solidariedade, cordialidade e união entre Confrades, como comportamento característico de pessoas ligadas pelos fins da sua Confraria, pelo Compromisso Solene de tudo fazer pelo Vinho Verde e pela Saudação ao Vinho Verde, invocando o Vinho Verde, a Confraria e os Confrades, assumidos na respectiva entronização ( Artº 4º dos Estatutos).

Confraria dos Vinhos da Bairrada

Website
Confraria dos Vinhos do Dão

Website
ESTAÇÃO VITIVINICOLA da BAIRRADA

Morada: Avenida Eng. Tavares da Silva • 3780-203 Anadia
Telefone: +351 231 510180
Fax: +351 231 510189
Email: info@cvbairrada.pt
Website

Por decreto real de 30 de Junho de 1887 foi criada a Escola Prática de Viticultura e Pomologia da Bairrada, a primeira duma série que então se ergueram pelo País.

O Engº Tavares da Silva foi o seu primeiro director, tendo-se revelado o seu desempenho decisivo para o desenvolvimento da viticultura e enologia. Das várias tentativas realizadas em Portugal para a elaboração de vinhos espumantes pelo método champanhês, foi este devotado Engº. que protagonizou, em 1890 e neste local, os resultados mais notáveis na preparação destes, sendo um dos pioneiros do seu fabrico em Portugal.

Nos primeiros anos da sua vida, este Estabelecimento teve vários nomes, certamente pela incerteza do assunto que melhor se coadunasse com os problemas que na época requeriam mais urgente solução. Tendo inicialmente funções pedagógicas, esta escola envolvia outras actividades como sejam a manutenção de uma estação antifiloxérica, devido à temível praga que devastava os vinhedos da Bairrada. Experimentação enológica conduzida na adega da Escola e o início da produção de espumantes da Bairrada.

É sob a orientação do engº. Mário Pato que este estabelecimento se vira decididamente para a experimentação e divulgação, recebendo o nome em 1931 de ESTAÇÃO VITIVINÍCOLA DA BEIRA LITORAL.

A Estação Vitivinícola engloba hoje um vasto leque de serviços técnicos, tais como:

- Condicionamento do plantio da vinha;
- Elaboração do cadastro vitícola;
- Criação e manutenção de viveiros;
- Selecção massal e clonal das castas regionais. 

ESTAÇÃO VITIVINÍCOLA do DÃO

Website
FENADEGAS - Federação Nacional de Adegas Cooperativas

Morada: Av. Infante Santo, 4 - 1,ºDtº • 1350-179 Lisboa
Telefone: +351 213 979 018
Fax: +351 213 964 144
Email: fenadegas@mail.telepac.pt
Website

Missão

Os seus fins, FENADEGAS, são principalmente a representação das suas associadas - Adegas e Cooperativas Vitivinícolas, e suas Uniões - e a defesa a todos os níveis do sector cooperativo vitivinícola, quer a nível nacional quer internacional. 


Objectivos 

a) Conforme Estatutos o seu objecto e fins são:

· Propôr, conjuntamente com os departamentos oficiais competentes, Medidas para o Sector e participar na definição das linhas da política geral da viticultura;

· Promover o progresso e aperfeiçoamento do sector através de todos os meios como, nomeadamente, cursos, palestras, etc;

· Promover o desenvolvimento das suas associadas, proporcionando-lhes, por todos os meios, a informação necessária e vigiando pelo acatamento das normas que impeçam a concorrência delituosa ou violadora dos princípios cooperativos;

· Procurar informar e orientar as suas associadas sobre política de comércio interno e externo;

· Prestar assistência técnica e jurídica, através dos seus serviços;

· Participar na definição e execução da política de crédito que se relacione com o desenvolvimento geral das suas associadas;
·
Representar as suas associadas em organizações nacionais e internacionais de interesse do sector;

· Promover os estudos necessários e definir soluções colectivas em questões de interesse geral, nomeadamente no respeitante à contratação de trabalho; 

· Propor e promover o estabelecimento de um esquema geral de seguros adequados à cobertura eficaz dos riscos emergentes da sua actividade e actividade do sector.


b)  Actividades:

· Apoio técnico, nomeadamente todas as questões relacionadas com a aplicação da Organização Comum do Mercado (OCM), legislação nacional, etc;

· Reuniões gerais das Adegas associadas, onde são discutidos todos os aspectos do sector vitivinícola e agrícola em geral; 

· Acções de formação profissional na área de viticultura;

· Cursos de formação profissional “Higiene em enologia” e "Defeitos de Prova" em colaboração com o Instituto Superior de Agronomia;

· Seminário sobre a “Certificação da empresa vitivinícola”;

· Colóquio sobre “Licenciamento Industrial”;

· Colóquio com a CONFAGRI sobre “A revisão da OCM Vitivinícola”;

· Diversas acções de esclarecimento sobre a revisão da OCM Vitivinícola;

· Sessões de esclarecimento sobre as Declarações de Colheita e Produção.

· Realização de Concursos de Vinhos Engarrafados e Rótulos de Adegas Cooperativas;

· Representação em feiras, nomeadamente:

· Feira Nacional de Agricultura - Santarém;

· Prowein – Alemanha;

· Expovinis – Exponor;

·  Festival do Vinho – Bombarral;

· Feira das Tasquinhas – Rio Maior;

·  Fatacil - Lagoa;

·  Festa do Vinho – Torres Vedras;

· Exporeg – Reguengos de Monsaraz;

·  Sisab – Parque das Nações (Lisboa).

· Colaboração na revista - País Vinícola;

· Elaboração de uma Base de Dados, de Adegas Cooperativas;

· Discussão e acompanhamento de uma seguro conjunto de diversas Adegas;

· Negociação do contrato colectivo de trabalho/ Apoio jurídico.

FENAVI - Federação Nacional de Viticultores Independentes

Morada: Rua da Restauração, 318 • 4050-501 Porto
Telefone: +351 226 095 465
Fax: +351 226 095 465
Email: geral.fenavi@gmail.com
Website
FEVIPOR - Federação de Viticultores de Portugal

Morada: Rua Fernanda Seno, nº 14 - Apartado 498 • 7002-506 Évora
Telefone: +351 266 748 871/2
Fax: +351 266 748 879
Email: ateva@mail.telepac.pt
Website
FIPA - Federação das Indústrias Portuguesas Agro - Alimentares

Morada: Rua da Junqueira, nº 39 – Edifício Rosa 1.º piso • 1300-307 Lisboa
Telefone: + 351 217 938 679
Email: info@fipa.pt
Website

A FIPA - Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares é hoje reconhecida como a voz institucional do sector agro-alimentar, o maior sector industrial nacional. Tem assumido, de forma exemplar, a responsabilidade da promoção, da inovação e da competitividade do sector e participado activamente nos centros de decisão nacionais e comunitários."

A FIPA foi constituída em 1987 com a missão de representar e defender os interesses da Indústria Portuguesa Agro-alimentar a nível nacional e comunitário. Contamos hoje, no Universo de associadas, com quinze associações sectoriais, onze das maiores empresas, que integram o conselho consultivo, e oito parceiros como sócios aderentes.

Num primeiro ciclo de funcionamento, assumimos um papel de relevo na intervenção ao nível das negociações do enquadramento legal do sector, numa fase em que o mesmo começou a afastar-se do carácter vertical, onde eram estabelecidos requisitos por produto, e passou a ser caracterizado por uma abrangência mais horizontal, criando regras aplicáveis a toda a Indústria alimentar.

Face aos crescentes desafios que foram sendo colocados, entrámos num segundo ciclo onde, às motivações anteriores, se juntaram os grandes desafios da segurança alimentar e a necessidade de valorização das especificidades do mercado nacional e dos seus vectores de competitividade diferenciados.

Consolidadas as vertentes da produtividade, qualidade e segurança, continuamos a acompanhar as crescentes exigências dos consumidores e os mais recentes debates da sociedade, e estamos actualmente a explorar um terceiro ciclo de acção focalizado no importante papel da alimentação na promoção da saúde e do bem-estar das populações.

GPP | GlobalAgriMar

Email: globalagrimar@gpp.pt
Website

Estimular a criação de competências para a internacionalização das empresas do setor, informando sobre:

  • Mercados internacionais e suas condições de acesso;
  • Estatísticas e legislação específica;
  • Instrumentos de política e de financiamento adequados às necessidades estratégicas e operacionais;
  • Outras fontes de informação e instituições relevantes.
IAPMEI - Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação

Morada: Estrada do Paço do Lumiar, Campus do Lumiar - Edifício A • 1649-038 Lisboa
Telefone: + 351 213 836 000
Fax: + 351 213 836 283
Email: info@iapmei.pt
Website

Missão
 

O IAPMEI, I.P. - Agência para a Competitividade e Inovação, tem por missão promover a competitividade e o crescimento empresarial, visando o reforço da inovação, do empreendedorismo e do investimento empresarial, nas empresas que exerçam a sua actividade nas áreas sob tutela do Ministério da Economia e do Emprego, com excepção do sector do turismo, designadamente das empresas de pequena e média dimensão.

 

Áreas de Intervenção

Acompanhando as diferentes fases do ciclo de vida das empresas, o IAPMEI tem como domínios de intervenção prioritários:
 

  • Assistência empresarial, através de um acompanhamento directo e personalizado a empresários e gestores de PME, no desenvolvimento de estratégias de inovação, crescimento e internacionalização das suas actividades; 
     

  • Dinamização do empreendedorismo, através de estímulo à criação de novos negócios com potencial inovador, valorização económica do conhecimento, e financiamento nas primeiras fases do ciclo de vida das empresas; 
     

  • Promoção da inovação empresarial, através da dinamização de mecanismos que facilitam a gestão da inovação nas empresas, individualmente, ou através de estratégias de desenvolvimento colectivas, 
     

  • Facilitação do financiamento empresarial, através da promoção de soluções financeiras adaptadas às necessidades das empresas e às fases críticas dos seus ciclos de vida;
     

  • Indução de investimento empresarial qualificado, através da gestão de incentivos às empresas no âmbito do QREN, direccionados para estratégias empresariais baseadas na inovação, emprego qualificado e internacionalização.

PORVID – Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira

Morada: Tapada da Ajuda, 1349-017 Lisboa
Telefone: +351 213 653 190
Email: porvid@isa.utl.pt
Website
Real Confraria do Vinho Alvarinho

Morada: Casa do Curro, Praça Deu-la Deu,4950 Monção
Telefone: confrariadoalvarinho@gmail.com
Website

A Real Confraria é uma entidade de direito privado e tem por objecto a promoção, divulgação, valorização e defesa do vinho Alvarinho produzido na sub-região de Monção e Melgaço.

 

Descrição
A Real Confraria é uma entidade de direito privado e tem por objecto a promoção, divulgação, valorização e defesa do vinho Alvarinho produzido na sub-região de Monção e Melgaço, preservando a autenticidade da sub-região, através da divulgação do seu património vitivinícola, paisagístico, arquitectónico e ainda da sua gastronomia, contribuindo para o combate á desertificação constrangimento da zona rural, bem como para a dinamização da sub-região de Monção e Melgaço, através de acções que associem o vinho, o cultivo da vinha, a cultura e o turismo.

 

Os Confrades podem ser efectivos (Mestres ou Oficiais), honorários, protectores e enófilos.

 

Informação Geral
Confrades Mestres são pessoas que exerçam a sua actividade como viticultores ou vinicultores do Vinho Alvarinho;
Confrades Oficiais são técnicos de Viticultura e Enologia e outros Técnicos ;
Confrades Honorários podem ser pessoas singulares ou colectivas que se interessam pelo objecto da Real Confraria, ou, que pela sua acção tenham contribuído para a sua valorização, ou que lhe tenham prestado serviços relevantes;
Confrades Protectores são pessoas singulares ou colectivas que queiram apoiar as actividades da Real Confraria;
Confrades Enófilos são pessoas singulares ou colectivas que expressamente se declaram amigos do Vinho Alvarinho e adiram ao Objectivo da Real Confraria 

SATIVA - Controlo e Certificação de Produtos

Morada: RUA ROBALO GOUVEIA, nº 1-1 A • 1900-392 LISBOA
Telefone: + 351 21 799 11 00
Fax: + 351 21 799 11 19
Email: sativa@sativa.pt
Website

SATIVA é uma empresa portuguesa, constituída para operar de forma integrada na área do controlo e certificação da produção agrícola e alimentar, florestal e de produtos turísticos.

SATIVA desenvolve trabalhos na área do controlo desde 1994 em todo o País, congregando técnicos permanentes com a experiência adequada, aliada a uma elevada capacidade de recrutamento e disponibilização de outro pessoal qualificado. Deste modo é garantida uma rápida resposta às solicitações que nos são efectuadas. Actuando de forma descentralizada, possui delegações/representantes em vários locais do país e estrangeiro, nomeadamente em Aveiro, Castelo Branco, Catânia (Itália), Dili (Timor), Elvas, Macedo de Cavaleiros e Funchal.

SATIVA é um Organismo de Certificação que desempenha as funções de controlo e certificação de produtos de acordo com a NP EN 45011:2001 e de auditoria e certificação de sistemas de gestão, de acordo com a Norma Portuguesa NP EN ISO/IEC 17021:2006.

SLOW FOOD

Morada: Piazza XX Settembre, 5 • 12042 Bra (Cuneo), Itália
Telefone: + 39 0172 419611
Fax: + 39 0172 421293
Email: international@slowfood.com
Website

Filosofia
 

Slow Food está no cruzamento da ecologia e gastronomia, ética e prazer. Opõe-se à padronização do gosto e da cultura, e do poder irrestrito das multinacionais da indústria alimentar e da agricultura industrial. Nossa associação acredita no conceito de neo-gastronomia - o reconhecimento dos fortes ligações entre prato, planeta, pessoas e cultura.

Wine in Moderation

Website